Lajeado | Cirurgia Bariátrica: HBB ajuda a tratar a obesidade de pacientes há 15 anos
13/08/2019

Capacitado para realizar cirurgias de alta complexidade, Hospital Bruno Born conta com equipe multidisciplinar para acompanhar caso a caso

 

             “Me arrependo de não ter feito antes. Se atingi meu objetivo? Sim, com certeza!”.

             A afirmação, dada com a convicção de quem está satisfeita após um procedimento delicado, mas que pode mudar (para melhor) a vida dos pacientes, é da aposentada Rosmary Moreira Waechter (60), moradora de Santa Cruz do Sul. Em 2015, depois de anos sofrendo com o excesso de peso, decidiu procurar meios para se tratar. Buscou um médico em sua cidade, mas desistiu de ir além por medo das complicações pós-cirúrgicas. Porém, quando um amigo comentou sobre o Hospital Bruno Born (HBB), de Lajeado, sua equipe e suas instalações, resolveu encarar o medo e enfrentá-lo e, em outubro de 2018, submeteu-se à cirurgia bariátrica.

             “Além da obesidade, outras doenças estavam me causando limitações. Tinha hipertensão, muitas dores nas articulações - principalmente joelhos e tornozelos -, hérnia de disco e, para piorar, tenho lúpus”, conta. 

             De 108 quilos, hoje, um ano depois, Rosmary passou para 72. As limitações ficaram para trás. Faz uma hora e meia de academia de segunda a sexta-feira (“eu jamais havia pensado em entrar em uma academia...”) e o sofrimento dos últimos invernos – quando chegava a ficar dias na cama com dores – ficou para trás. “Minha vida mudou por inteiro. Eu era gordinha desde que nasci. Usei moderadores de apetite por 12 anos, mas comecei a ganhar peso novamente após fazer tratamento para engravidar. Cheguei a frequentar o grupo de obesidade mórbida da PUC, mas desisti. Por isso que digo: se estou satisfeita? Claro! O HBB, e o doutor Evandro, foram nota 1000!”

 

Equipe

             O médico citado é o cirurgião Bariátrico e do Aparelho Digestivo, Evandro Rocha dos Reis. Ele é um dos profissionais que atuam no maior hospital do Vale do Taquari realizando cirurgias bariátricas em pacientes com obesidade. A equipe é multidisciplinar, composta por cirurgiões bariátricos, médicos clínicos e endocrinologistas, psicólogos, nutricionistas, educadores físicos e terapeutas ocupacionais.

             O HBB realiza este tipo de procedimento há 15 anos e, capacitado para cirurgias de grande porte, realiza bariátricas com tranquilidade e segurança. “O Bruno Born tem todas as condições para tratamento cirúrgico da obesidade, com total segurança. É referência na região e para outras partes do Estado”, detalha Reis. As principais técnicas cirúrgicas realizadas são a gastrectomia vertical e o By Pass.

 

Melhoria de vida

             Reis explica que as doenças associadas à obesidade melhoram muito seu controle após a cirurgia bariátrica – em especial a diabetes e a pressão alta. “Também há melhoria da dor em doenças osteoarticulares e da apneia do sono.

             “Mas independentemente da técnica utilizada, o sucesso está diretamente ligado a uma mudança de hábitos que inclui, principalmente, dieta regrada e atividade física regular. Os pacientes às vezes perguntam: ‘Por quanto tempo, doutor?’. E respondo: ‘Para sempre’. É uma mudança de estilo de vida.”

             O médico reforça que a obesidade é uma doença crônica, e deve ser encarada como tal, que não tem cura. Convive-se com ela controlada, assim como a hipertensão e o diabetes. “Quando se fala em sucesso da cirurgia não vejo como medir apenas em quilos. Se um hipertenso severo deixa de tomar anti-hipertensivo, ou diminui a dose, já acredito que a bariátrica tenha sido um sucesso. Assim como diabéticos, que usam insulina, voltar para o hipoglicemiante oral apenas, sem precisar se picar.”

 

Indicação

- Para pacientes obesos há mais de cinco anos e que tenham realizado tratamento clínico com resultados insatisfatórios por dois anos;

- Podem passar pelo procedimento apenas pacientes com IMC acima de 40, ou pacientes com IMC entre 35-40, quando com alguma comorbidade (doença associada).

 

Saiba mais

             A obesidade é considerada uma epidemia mundial, e é a doença crônica que mais cresce no mundo. É definida pelo índice de massa corporal (IMC) superior a 30 kg/m². A obesidade mórbida, por sua vez, é definida por um IMC superior a 40 kg/m².

             Calcula-se que acometa 500 milhões de pessoas no planeta. É associada a complicações que afetam múltiplos sistemas orgânicos, como o sistema cardiovascular, respiratório, osteoarticular, neurológico, oftalmológico e hepático.

 

Foto: Divulgação

Emilio Rotta
Agenda 7 Assessoria de Imprensa
Hospital Bruno Born

voltar

Resultado da loteria

Extração nº 5414
Realizada em 14/08/2019
1º - 84009
2º - 44259
3º - 22307
4º - 85553
5º - 67937

Recados

15/08/2019 08:26:37
Pedro
Toca Rock and Roll Deserves to Die, do The Darkness. msica NOVAAAAAAA!

14/08/2019 14:39:05
Julio
Toca Rock and Roll High School dos Ramones!

10/08/2019 14:16:05
Lisbeth
Como fao pra inscrever meu marido na promoo do dia dos pais . Pra ganhar o brinde

01/08/2019 11:32:26
Alex
Toca Flanders 72. The Same Stupid Kids.


2012 Rádio Tirol FM 87.5 Fone: (51) 3762-3035. Todos os direitos reservados.